Automobilismo Off RoadRally

Rally – GS Racing abre Catarinense de Rally Scherer 4×4 prometendo agitar categoria Master

Equipe é a atual campeã da competição e faz briga de gigantes entre os mais experientes

Em 2020 os dois campeonatos estaduais de rally regularidade de Santa Catarina se uniram para formar uma das maiores competições do país. Com a união do Campeonato Catarinense e da Copa Scherer 4×4 Carbon Free surgiu o Campeonato Catarinense de Rally Scherer 4×4 Carbon Free. A competição inclui as categorias de carros 4×4: Master, Graduado, Turismo, Turismo Light e Pais & Filhos, além de UTVs e Quadriciclos, e promete ser uma das mais disputadas do calendário brasileiro. E para enfrentar esse desafio a GS Racing chega como favorita. A equipe é a atual campeã do Catarinense pela Master, Graduado e Turismo e também venceu a Copa Scherer no ano passado pelas duas últimas categorias. A abertura da temporada do estadual catarinense acontece neste sábado, dia 7 de março, em São Bento do Sul.

GS Racing inicia participação no estadual com duplas nas categorias Master, Graduado e Pais & Filhos

Pela categoria destinada aos competidores mais experientes, a GS Racing vai a São Bento do Sul com o piloto Gustavo Schmidt, o Guga, e o navegador Tiago Poisl, atuais campeões. Na primeira prova do estadual, a dupla vai testar o novo Troller automático. “Sabemos do potencial do diretor do catarinense e por isso esperamos uma prova excelente em São Bento. É uma cidade ótima para provas de rally e vamos fazer o test-drive do Troller automático, ainda não totalmente preparado como a gente quer, mas já vamos poder analisar o comportamento do carro”, comenta Guga.

Estadual inclui as categorias de carros 4×4 Master, Graduado, Turismo, Turismo Light e Pais & Filhos, além de UTVs e Quadriciclos

Ainda na Master, a GS Racing conta com a dupla formada pelo piloto Flávio Roberto Kath, o Poder, e pelo navegador Rafain Walendowsky e com os atuais campeões da Copa Scherer 4×4, o piloto Leandro Riffel e o navegador Michael Masson. As duas duplas são as principais desafiantes dos campeões da temporada passada do estadual. “Com a união das duas competições catarinenses teremos um campeonato mais forte e mais competitivo e vamos reunir o que há de melhor no rally regularidade de Santa Catarina e do Brasil. A expectativa é de um ano de muita competitividade e de várias duplas despontarem fortes em todas as categorias”, destaca Leandro.

Equipe foi campeã catarinense do ano passado nas categorias Master, Graduado e Turismo

Fechando a categoria destinada aos competidores mais experientes, o piloto Everton Gratt e o navegador Wesley Sari seguem para seu segundo ano de desafios na Master e o piloto Rui Schmitz e o navegador André Lenger, campeões catarinenses do ano passado pela Graduado, fazem sua estreia na categoria Master. “Já participamos há uns cinco anos do Catarinense e sempre andamos entre os primeiros da Graduado. Agora na abertura da temporada vamos competir com o carro reserva, mas vamos buscar pontuar para a classificação geral. O objetivo é ficar entre os cinco primeiros da categoria neste ano”, diz Everton.

Pela Graduado também tem campeão estreando em nova categoria. O navegador Bernardo Schafer foi imbatível na Turismo em 2019 e agora faz sua estreia entre competidores mais experientes. “Esperamos um campeonato desafiador neste ano na nova categoria. Estamos cientes que os desafios serão maiores, mas o mais importante é estar participando e confraternizando com os amigos”, afirma.

Rafain e Flávio buscam o título da categoria e prometem dar trabalho para os atuais campeões

Já na Pais & Filhos a GS Racing vai estar representada pela família Schmidt com o piloto Oscar Schmidt e o navegador Oscar Schmidt Bisneto.

Para a estreia do Campeonato Catarinense de Rally Scherer 4×4 Carbon Free, o diretor de prova Alexandre Rech promete uma prova rápida com duas fazendas novas no roteiro, mesclando trechos de alta velocidade com pegadinhas especiais para os navegadores. No total, serão cerca de 140 quilômetros de prova, com 70 de especiais, a serem percorridos em três horas e meia. “Teremos um piso bem bom para acelerar e trechos onde os navegadores precisam estar atentos. Na parte final vamos andar na Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho, que tem uma pista de veloterra e muita pegadinha”, explica Rech.

 

Fonte: Com. 4×4

Foto: Aline Ben

Etiquetas

Alex De Peder

Apaixonado pelo Automobilismo, essa paixao me fez criar um site para todos terem a mesma informação que sempre gostei de receber. 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
X