AutomobilismoStock Car

Stock Car – Luiz Felipe Tavares é o primeiro piloto oficial de automobilismo virtual de um time da Stock Car

Paulista larga da pole, perde a liderança nos pits e recupera a metros da bandeirada em Daytona, para gabaritar a seletiva da Crown e W2 Racing

A primeira vaga de um especialista em simuladores numa equipe oficial da Stock Car foi decidida a metros da bandeirada. Luiz Felipe Tavares ultrapassou Erick Goldner na reta final e venceu a segunda prova da seletiva das equipes Crown e W2 Racing em Daytona. Vencedor também da primeira etapa em Interlagos, Tavares entra na história da principal categoria do esporte a motor brasileiro como o primeiro representante oficial de um time no universo do automobilismo virtual.

A jornada parecia repetir a da prova passada na plataforma iRacing. Largando da pole, ele sustentou a dianteira até a parada nos pits. O pelotão todo ficou para trás, exceto por Goldner, que vinha em seu vácuo economizando combustível.

Goldner ficou uma volta a mais na pista e, com uma parada mais curta, conseguiu o “undercut”.

As posições então se inverteram, com Tavares como perseguidor no vácuo do concorrente. Goldner passou para abrir a volta final a 1s5 do limite de 50 minutos de prova.

E então pagou o preço pela parada mais curta.

Ele tracionou melhor na saída da Bus Stop e já avistava a bandeira quadriculada no PSDP do mítico oval de Daytona. Mas sua Ferrari 488 GT3 sofreu pane seca nos metros finais. Tavares aproveitou e selou a vitória, para gabaritar o processo seletivo.

Guilherme Buzato completou o pódio, com Luizinho Gonzaga e Danilo Fonseca preenchendo as demais posições do top5.

Agora piloto oficial da Crown e W2 Racing, Tavares passa a ter as mesmas atribuições e obrigações dos competidores oficiais das multicampeãs equipes da Stock Car e Stock Light. Além de contar com patrocínio no valor de uma anuidade do iRacing e inscrições em até cinco eventos determinados pelos times, ele terá um exclusivo intercâmbio em evento oficial da Stock Car. Vai participar de reuniões entre pilotos e engenheiros, análise de telemetria, acompanhará a comunicação entre piloto e pit box pelo rádio do time, bem como de interações com a mídia especializada e o público nas visitações de box.

A segunda vaga no processo seletivo da Crown e W2 Racing acontece na próxima terça-feira, em prova da plataforma Automobilista em Goiânia.

 

A corrida

O pole-position Tavares fez uma largada boa e sustentou sua posição de honra após a dispersão do pelotão. Goldner que saiu da segunda posição adotou uma linha mais defensiva e viu Danilo Fonseca concretizar uma manobra para contornar a curva em sua frente. Goldner conseguiu o X na curva seguinte para recuperar sua posição inicial. Ao final da primeira volta os cinco primeiros colocados eram: Tavares, Goldner, Fonseca, Luizinho Gonzaga e Suélio Almeida respectivamente.

Quem enfrentou dificuldades na primeira volta foi Marcos Furriel. O terceiro colocado da última corrida recebeu um toque que o fez rodar e perder inúmeras posições. Já Daniel Mageste, o vencedor da primeira etapa da seletiva na plataforma Automobilista, também sofreu com as confusões da primeira volta e foi obrigado a entrar nos pits com o carro danificado.

No quarto giro da corrida, Danilo Fonseca escapou momentaneamente de seu traçado e teve a terceira posição tomada por Luizinho Gonzaga. Logo a sua frente, Tavares tentava abrir distância para Erick Goldner, mas a diferença entre eles era inferior a um segundo.

Goldner encostou de vez em Tavares na oitava volta. Se aproveitando do vácuo do líder, o piloto do Distrito Federal, representante da Shell em automobilismo virtual, baixou a diferença entre eles para a casa de meio segundo. Erick perseguia o líder esperando o melhor momento para concretizar um ataque pela primeira posição.

Quatro segundos atrás dos líderes, a disputa entre Luizinho Gonzaga e Danilo Fonseca pegava fogo. Ambos pilotos andavam com os carros muito próximos, assim como a briga pela liderança. A exemplo de Goldner, Luizinho seguia o carro da frente no vácuo, esperando o melhor momento para arriscar a ultrapassagem.

Era a décima volta quando Danilo Fonseca conseguiu retomar a terceira posição de Luizinho Gonzaga. Porém os pilotos seguiam com diferença mínima entre eles. Guilherme Buzato era o quinto colocado e acompanhava a briga um pouco mais distante.

A disputa pela sétima posição pegou fogo na 12ª volta, envolvendo nada menos que cinco carros: Jair Nogueira, Lucas Dornella, Adaildo Vieira, Luciano Falkowski e Matheus Machado.

Na abertura da 15ª volta, Tavares entrou para o pit de reabastecimento e foi seguido por Danilo Fonseca, Guilherme Buzzato e Bruno Bonagura. Com isso, Erick Goldner e Luizinho Gonzaga, que andaram mais tempo no vácuo de seus concorrentes aumentaram seus stints uma volta além dos oponentes diretos.

A estratégia de Goldner funcionou: sua parada levou 20s35, contra 21s92 de Tavares. Ele saiu 1s384 à frente do adversário. Luizinho Gonzaga também conseguiu passar seu concorrente direto, Danilo Fonseca.

Com ritmo forte, os dois ponteiros abriram mais de 10 segundos para o terceiro colocado após os 30 minutos iniciais de prova.

Tavares baixou a diferença de Goldner para menos de um segundo durante a vigésima volta e adotou a estratégia de comboiar o líder sem arriscar um ataque, tirando proveito do vácuo.

No 21º giro, Danilo Fonseca concretizou a ultrapassagem em cima de Luizinho Gonzaga para assumir a terceira posição. O piloto conseguiu passar seu adversário na saída do oval para a parte interna do traçado de Daytona. Guilherme Buzato aproveitou a disputa entre eles para se colocar de vez na briga pelo terceiro posto.

Na volta seguinte Goldner viu sua vantagem para Tavares cair para menos de 0.5 segundo. A disputa pela liderança seria intensa nos minutos finais da corrida.

Já na 23ª volta, Guilherme Buzato completou uma manobra espetacular para conquistar duas posições, saindo de quinto para terceiro colocado. Luizinho que tinha caído para a quinta posição ultrapassou Fonseca duas voltas depois para se tornar o quarto.

Tavares encostou de vez em Goldner na penúltima volta. Na parte interna do traçado, Tavares tentou o ataque em cima do piloto de Brasília, que se defendeu bem e manteve a liderança.

Faltando pouquíssimos metros para a bandeirada final Erick Goldner viu seu tanque de gasolina secar e sua Ferrari perder velocidade consideravelmente. Como a distância entre ele e Tavares era mínima, Tavares ultrapassou Goldner quase em cima da linha de chegada.

Com isso, Tavares coroava além da vaga na Crown e W2 Racing 100% de aproveitamento na seletiva, com pole e vitórias tanto em Interlagos como em Daytona na seletiva.

Goldner conseguiu levar o carro até a linha final e terminar em segundo. Ele terminou a seletiva como vice-campeão, levando a melhor sobre Luizinho Gonzaga no quarto critério de desempate (mais voltas lideradas).

 

 

O que eles disseram:

 

“Sabia que seria uma corrida onde precisaria usar muito a cabeça. Com o Gonzaga mais atrás, sabia que só tínhamos eu e o Goldner na frente, então não tinha por que arriscar.

Não economizei durante o primeiro stint, acelerei bastente e por isso ele precisou abastecer menos na parada. No segundo stint eu sabia que precisava economizar, então andei no vácuo dele para conseguir gastar menos combustível. Sabia que o tanque dele estava no limite e só precisava esperar o momento certo para atacar.

Se há dois meses me falassem que eu poderia ser piloto de uma equipe de Stock Car ia achar que estavam brincando. Aconteceu muita coisa positiva comigo nesse período e fico muito feliz. Sempre que entrei na pista estava rápido e consegui mostrar velocidade”

Luiz Felipe Tavares

 

“Parabéns ao Luiz, corridaço! Parabéns Buzato pelo pódio. Para dar menos uma volta eu teria que tirar muito o pé na penúltima volta. Ele ia me passar e eu não conseguiria atacar mais. Eu tinha que arriscar e buscar a vitória. Fui muito otimista no pit, abasteci dois litros a menos que deveria. Mas como a vaga já seria dele com o segundo lugar, minha luta era pela vitória e eu fiz o possível. Valeu muito participar desse evento”

Erick Goldner

 

“Primeiro parabenizar o Tavares. Ele guia muito, coloca o carro na pista em qualquer situação e é rápido. E parabenizar também meu companheiro de equipe, o Erick. Ele sempre me puxa e hoje foi assim. Imaginava que minha briga hoje seria entre os 10, mas vi que estava chegando no Luizinho e no Danilo, então animei. Perdi tempo no box, tive que dar ré e saí em quinto. Vi que os dois estavam muito ariscos, disputando. E consegui ganhar as duas posições na mesma manobra. No fim economizei combustível e passei a linha de chegada com 300 ml no tanque”

Guilherme Buzato

 

“Quero agradecer a todos os pilotos envolvidos. Fizeram um baita show. E tenho que agradecer também ao Duda. Ele veio com a ideia e eu incentivei muito. O projeto teve grandes parcerias e vamos dar sequência. Temos ainda mais um competidor para selecionar no virtual e estaremos mais próximos ainda desse mundo do AV”

Serafin Jr, chefe da equipe W2

 

“É muito legal ter mais um companheiro em nossa equipe. Sei que o Luiz Felipe Tavares vai contribuir com nosso time. É muito importante estar cercado de gente que vive as corridas e quero dar as boas-vindas a ele. Espero estarmos juntos em breve num autódromo e conto com sua ajuda também nas provas virtuais que tenho feito”

Julio Campos, piloto titular da Crown Racing na Stock Car

 

“Está de parabéns o Tavares pelo que mostrou nas duas corridas. Soube administrar a prova em Daytona pensando no campeonato e ganhou no final. Espero aprender muito com ele e sei que teremos muita experiência para trocar com ele nas corridas da Stock Car. Vai conviver com nossos pilotos e, quem sabe, ter também a ocasião de acelerar um carro de corrida”

Duda Pamplona, chefe da equipe Crown Racing

 

 

Resultado (top20):*

  1. Luiz Felipe Tavares
  2. Erick Goldner
  3. Guilherme Buzato
  4. Luizinho Gonzaga
  5. Danilo Fonseca
  6. Bruno Bonagura
  7. Adaildo Vieira
  8. Luciano Falkowski
  9. Marcos Furriel
  10. Victor Veloso
  11. Matheus Machado
  12. Ralph Benitez
  13. Jair Nogueira
  14. Michel Araujo
  15. Felipe Iazzetti
  16. Leandro Monteiro
  17. Eraldo Silva
  18. Paulo Vinicius
  19. Erick Zacardi
  20. Tadeu I Costa

*Resultado sujeito à verificação dos comissários

 

Seletiva Crown e W2 – plataforma iRacing (top10):

  1. Luiz Felipe Tavares 60 pontos
  2. Erick Goldner 45
  3. Luizinho Gonzaga 45
  4. Marcos Furriel 34
  5. Adaildo Vieira 29
  6. Danilo Fonseca 28
  7. Guilherme Buzato 22
  8. Ralph Benitez 21
  9. Suellio Almeida 17
  10. Jair Nogueira 17

 

 

Fonte: LF Press

Foto: Divulgação

Etiquetas

Alex De Peder

Apaixonado pelo Automobilismo, essa paixao me fez criar um site para todos terem a mesma informação que sempre gostei de receber. 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
X