Uncategorized

Átila Abreu faz ultrapassagem mais bonita do dia mas é tirado da pista na penúltima volta na Supertrucks

Piloto brasileiro sai na frente, chega a recuperar a liderança com manobra incrível por fora, mas perde top5 na penúltima volta após ser tocado e acaba em oitavo em Detroit

Átila Abreu vem se notabilizando pelas ultrapassagens na temporada-2017 da Stock Car e neste domingo não foi diferente na segunda bateria da Supertrucks no circuito montado na Belle Isle em Detroit, nos Estados Unidos.

Foto: Jose Mario Dias

Após o abandono no sábado devido a danos no truck #51 após um tombamento em um dos saltos, Átila conseguiu correr com um carro emprestado por Robby Gordon e, pela regra do grid invertido, largou na primeira posição.

Arie Luyendyk Jr. saltou antes da larga e tirou a ponta de Átila, que recuperou a dianteira graças ao momento mais bonito da prova: na terceira volta, o piloto da Shell Racing fez uma incrível manobra por fora no fim do retão, na ultrapassagem mais plástica do domingo.

Na sequência, Átila perdeu terreno após a primeira das três neutralizações por bandeira amarela. Manteve-se em quinto a partir da metade da prova e vinha com boas chances de finalizar no top5.

No entanto, na penúltima de 12 voltas, foi tocado por trás por Paul Morris e perdeu o controle de seu truck. O brasileiro ainda evitou a batida na proteção de pneus, mas caiu para nono lugar – na última volta, ele ainda passou em oitavo.

Satisfeito com a experiência nos trucks de 650 cavalos, Átila volta de novo suas atenções para a Stock Car. No próximo fim de semana, ele disputa a rodada dupla de Cascavel (PR). O sorocabano é o terceiro no campeonato.

Foto: Jose Mario Dias

O que disse Átila:

“A corrida foi bacana! Larguei na primeira posição e foi bem divertido! Foi um bom aprendizado, muitas coisas positivas para aprender. Na segunda bateria, o carro estava bem diferente nos saltos, então fiquei bem mais confiante. Em relação ao ritmo de corrida, ainda tem alguma coisinha para aprender, como o carro funciona. No começo, o carro estava bem rápido. O Arie Luyendyk Jr. queimou a largada e me passou, mas consegui ultrapassá-lo de volta. Liderei a corrida, mas perdi um pouquinho de ritmo. No fim, um outro adversário (Paul Morris) me jogou para fora no fim da reta. Mas o saldo foi positivo, a corrida é muito bacana! O público vai ao delírio, os saltos das caminhonetes são bem altos. É uma corrida muito manhosa, bem diferente de tudo que estou acostumado. Fiquei feliz com a participação e com a equipe do Robby Gordon, que me cedeu um carro para eu fazer a prova hoje e aprender um pouco mais. Certamente saltar foi algo bem diferente e curti bastante!”

 

Fonte: Luis Ferrari

Alex De Peder

Apaixonado pelo Automobilismo, essa paixao me fez criar um site para todos terem a mesma informação que sempre gostei de receber. 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
X