Automobilismo FórmulaFórmula E

Fórmula E – O traçado coberto intriga equipes em Londres

Com parte do percurso dentro de um centro de convenções, circuito de rua promete ser a estrela do final de semana

O retorno das ruas da cidade de Londres ao calendário do Campeonato Mundial de Fórmula E, no próximo final de semana (24 e 25), promete ser ainda mais cheio de emoções, especialmente para os engenheiros e pilotos da categoria dos carros elétricos. Com parte de seus 2.525 metros percorridos pela primeira vez dentro do Centro de Exposições de Londres, às margens do Rio Tâmisa, o traçado vai impor aos competidores alguns desafios únicos e, dependendo das condições do clima, difíceis de solucionar.

Com Di Grassi no grid, Fórmula E disputa duas corridas no final de semana

“Voltamos para Londres após quatro anos de ausência, mas em uma pista totalmente nova e cheia de características e personalidade bem próprias”, diz Lucas Di Grassi, que defende a equipe Audi Sport Abt Schaeffler e realizou testes de simulador usando o traçado virtual londrino, onde a categoria disputa uma prova no sábado e outra no domingo.
“Será a primeira vez que competiremos em uma pista que tem metade de seu percurso dentro de um edifício. Por isso teremos pisos, temperaturas e condições de aderência bastante distintos em cada trecho. E, se chover, como é comum em Londres, o jogo muda completamente. Mas só saberemos isso quando estivermos andando na pista”, explica Di Grassi.

Lucas acelera na Fórmula E: pisos diferentes e muitas curvas em Londres

”Muitas curvas” – “Não é um traçado particularmente veloz de forma geral. Também não será critico em termos de consumo de energia. Proporcionalmente, tem várias curvas para uma pista pequena e, a princípio, oferece poucos pontos de ultrapassagem. Então é bem diferente das demais pistas que usamos na Fórmula E”, avalia o brasileiro.
As duas provas do final de semana terão transmissão ao vivo pela TV Cultura e SporTV. Após 11 etapas, a disputa pelo título permanece bastante aberta. Do primeiro colocado, Sam Bird (Inglaterra, Jaguar Racing), ao 15º, Jake Dennis (Inglaterra, BMW Andretti), há apenas 27 pontos de diferença – em campeonato que coloca em jogo um máximo de 30 pontos por corrida. Com quatro provas a serem disputadas até o encerramento da temporada, dia 15 de agosto, em Berlim, ainda há 120 pontos a serem conquistados em 2021. Di Grassi ocupa a 11ª posição na tabela.

 

 

Fonte: BestPr.

Foto: Audi Motorsport

Alex Sandro

Sou Alex, entusiasta e apaixonado pela velocidade. Por esse motivo compartilho com vocês minha paixão, apresentando com nossos parceiros matérias, fotos e eventos relacionados ao mundo da velocidade. Espero que gostem. Buscamos sempre trazer a melhor noticia e imagem para vocês. Agradeço a todos que caminham conosco desde o início e a você, que está chegando agora também, e se puderem compartilhar, poderemos alcançar mais pessoas apaixonadas como nós. Obrigado Tudo sem fins lucratidos, movido pela paixao!!! 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Alex Sandro

Sou Alex, entusiasta e apaixonado pela velocidade. Por esse motivo compartilho com vocês minha paixão, apresentando com nossos parceiros matérias, fotos e eventos relacionados ao mundo da velocidade. Espero que gostem. Buscamos sempre trazer a melhor noticia e imagem para vocês. Agradeço a todos que caminham conosco desde o início e a você, que está chegando agora também, e se puderem compartilhar, poderemos alcançar mais pessoas apaixonadas como nós. Obrigado Tudo sem fins lucratidos, movido pela paixao!!! 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
X