Automobilismo Off RoadRally

Rally – Brasileiros terminam Dakar com vitória no último dia

Depois de liderar várias etapas, Reinaldo Varela e Maykel Justo vencem a especial que encerrou a prova

Em uma das edições do Dakar mais “sofridas” dos últimos anos, a dupla brasileira Reinaldo Varela e Maykel Justo terminou a 43ª edição do Rally Dakar com a vitória na etapa final, realizada nesta sexta-feira (15) em 447km entre Yanbu e Jedá. Os brasileiros já haviam liderado outras cinco especiais entre as dozes disputadas, mas a vitória escapou em todas as oportunidades.
“Foi uma sensação maravilhosa vencer hoje, bem no final, depois de tanta luta e esforço neste Dakar, que foi um desafio muito difícil de superar. Se tivéssemos apenas chegado ao final, já estaria satisfeito. Mas acho que essa vitória hoje foi uma recompensa pelo que fizemos até aqui”, disse Reinaldo Varela, campeão da prova em 2018.
“Diante disso eu quero sinceramente parabenizar os campeões Chaleco (Francisco Lopez) e Juan Pablo (Vinagre), e também meu amigo e parceiro de tantas provas Gustavo (Gugelmin), que chegou em segundo. O que fizeram tem muito valor”, destacou o piloto da equipe Monster Energy Can-Am, referindo-se ao navegador catarinense que fez dupla com o piloto americano Austin Jones.

Parceria – Esta edição do Dakar também registrou a estreia da parceria de Varela e Maykel Justo. “Maykel foi um parceirão, profissional em todos os momentos e colega que topa qualquer desafio – e tivemos muitos, acredite. Foi muito legal trabalhar com ele”, elogia Varela. “Foi uma experiência incrível trabalhar com o Varela e atuar pela primeira vez em uma equipe apoiada pela fábrica. Que bom que tudo deu certo e chegamos ao final com uma vitória e ainda entre os cinco melhores na geral. Estou muito feliz pelo que fizemos”, completa Maykel Justo.
Na especial de hoje, os cinco primeiros foram:
1) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am XRS Turbo, 247km em 2h44min26s
2) Michal Goczal (Polônia)/Szymon Gospodarczyk (Polônia), Can-Am XRS Turbo, a 0min42s
3) Sergei Kariakin (Rússia)/Anton Vlasiuk (Rússia), Can-Am Maverick X3 Turbo, a 4min23s
4) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am XRS Turbo, a 6min37s
5) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am XRS Turbo, a 6min52s

Após doze dias de corrida, o acumulado geral da prova ficou assim:
1) Francisco Lopez Contardo (Chile)/Juan Pablo Latrach Vinagre (Chile), Can-Am XRS Turbo, 4.767km de especiais em 53h41min02s
2) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am XRS Turbo, a 17min23s
3) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am XRS Turbo, a 51min53s
4) Michal Goczal (Polônia)/Szymon Gospodarczyk (Polônia), Can-Am XRS Turbo, a 1h13min58s
5) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am XRS Turbo, a 1h27min05s

Dakar em resumo – Disputada inteiramente na Arábia Saudita, a 43ª edição do Dakar percorreu um total de 7.646km, sendo 4.767km de especiais – trechos cronometrados em alta velocidade. Os restantes 2.879km foram correspondentes aos deslocamentos entre os pontos de largada e chegada em cada um dos doze dias. O roteiro da prova começou e terminou em Jedá. Reinaldo Varela e Maykel Justo também contam com apoio de Norton, Divino Fogão e Motul.

 

 

Fonte: BestPr.

Foto: MCH Photography/ Fotop

Etiquetas

Alex De Peder

Apaixonado pelo Automobilismo, essa paixao me fez criar um site para todos terem a mesma informação que sempre gostei de receber. 'Tudo posso naquele que me fortalece'

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
X